DF entra no período do vazio sanitário da soja

Publicado em 01 de julho de 2022

Começou hoje, 1º de julho, o vazio sanitário da soja no Distrito Federal. Durante o período, que vai até o dia 30 de setembro, fica proibido plantas de soja nas lavouras do DF. As faixas de domínio das propriedades também são de responsabilidade dos produtores que, em geral, as utilizam na produção.

Esse ano, o Mapa publicou a Portaria nº 516, que define o período mínimo para o vazio sanitário, de 90 dias, além de aumentar, de 14 para 20 estados, mais o DF, que devem obedecer o período do vazio.

Essa medida fitossanitária é uma das mais importantes para o controle da ferrugem asiática da soja, causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, que pode levar a perda de até 90% da produção.

Segundo Adailton Soares Guimarães, gerente substituto de Sanidade Vegetal da Secretaria de Agricultura do DF, o vazio sanitário é uma das principais ferramentas que o produtor rural tem para combater a doença. “Com o vazio sanitário é possível diminuir a pressão do fungo causador da ferrugem logo no início da safra, evitando aquela ponte verde que já pode contaminar os novos cultivos. Além disso, ele contribui para a diminuição do número de aplicação de fungicidas, aumentando a vida útil desses produtos e ajudando a diminuir os custos da produção.

O produtor rural que descumprir a medida do vazio sanitário está sujeito às sanções administrativas, que podem ser advertências ou até multas. Segundo Adailton, na safra passada não foi verificada nenhuma ocorrência, e que no DF, o produtor respeita muito o vazio sanitário da soja.

Ascom FAPE-DF