CNA realiza o Encontro Nacional do Agro

Publicado em 11 de agosto de 2022

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), as federações estaduais, sindicatos e associações do setor realizaram, nesta quarta-feira (10), o Encontro Nacional do Agro. O evento contou com mais de três mil pessoas e reuniu, de forma presencial, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, representantes do setor de todo o país.

A programação contou com debates, análise de cenários econômicos, políticos e da agenda legislativa do setor, além de palestras sobre segurança alimentar, meio ambiente e comunicação. Também será feito, com a participação de todas as federações de agricultura do Brasil, um documento que será entregue aos presidenciáveis, com as demandas do setor, não apenas voltadas ao agronegócio, mas com pautas da segurança no campo, saúde, educação, meio ambiente, entre outros.

O presidente da CNA, João Martins, disse que essa reunião de lideranças do agronegócio em Brasília, com representantes dos sindicatos rurais do norte ao sul e do leste a oeste do país, sinaliza a disposição do agro em lutar por um país melhor, e que é preciso um Congresso disposto a realizar as reformas que o Brasil tanto necessita. “O mundo tem expectativa de que o Brasil se consolide como o primeiro e o mais seguro celeiro do mundo. Nós somos bons em produzir e temos tecnologia, mas isso, por si só, não é suficiente. Precisamos que o Congresso Nacional, que será eleito, tenha coragem de votar as grandes reformas que o Brasil precisa, e de um presidente que dê continuidade ao que nós estamos vendo hoje”, ressaltou João Martins.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal, Fernando Cezar Ribeiro, elogiou a iniciativa da CNA e disse que é muito importante mostrar aos nossos governantes o que o setor do agronegócio pensa para o futuro do país. “Esse encontro trouxe todas as lideranças do agronegócio aqui para discutir o Brasil. Nós tivemos a presença do Presidente da República, que trouxe todo o seu staff, de diversos setores, para que o agro pudesse mostrar para eles a sua importância e o que nós pensamos para o desenvolvimento do Brasil. Eu acho que o nosso presidente da CNA foi muito hábil em mostrar, não só a posição da Confederação, mas de todos os cidadãos que estão cansados do retrocesso. Nós também vamos entregar, aos próximos candidatos à Presidência da República, e também à Câmara e ao Senado, o que o agro pensa, o que deve ser feito para o Brasil nos próximos anos”, explicou Fernando Cezar Ribeiro.

Para Rodrigo Dolabella, presidente do Sindicato dos Avicultores do Distrito Federal, a entrega de um documento aos candidatos ao Planalto é muito importante. Segundo ele, isso mostra a posição do setor e ao mesmo tempo pede o comprometimento dos presidenciáveis com o agro e a população rural. “Desse evento sairá uma carta compromisso aos presidenciáveis, mostrando quais são as demandas reais do agro brasileiro para o novo Governo que se inicia em 2023. Vai mostrar o que nós precisamos para os próximos quatro anos. Eu acho que é um evento da maior importância e traz as visões de todos os recantos do País, do Nordeste, Norte, Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e queremos ser ouvidos pelos candidatos à Presidência da República”, enfatizou Dolabella. 

O Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, que também participou do evento e discursou por cerca de uma hora, afirmou que seu governo está “fechado” com o setor produtivo e que o agronegócio tem lugar de destaque no seu plano de governo. “Todos nós somos responsáveis pelo destino da nossa nação. Temos um Governo aberto a todos e que busca fazer o melhor. Estamos juntos e podem ter certeza disso, sempre foi assim e não é da boca pra fora. Não vamos mudar o nosso plano de governo, a não ser para melhorar. Se o Governo não ajuda os trabalhadores, que também não atrapalhe”, afirmou Jair Bolsonaro.

Também participaram do encontro, o Ministro da Agricultura Marcos Montes; a ex-ministra de Agricultura e deputada federal, Tereza Cristina; o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, deputado federal Sérgio Souza; o ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, entre outros ministros do Governo e representantes do setor.

Ascom Fape-DF