Evento marca lançamento de plano para o desenvolvimento do agro no DF

Publicado em 24 de junho de 2022

Foi realizado nesta sexta-feira (24), no Parque de Exposições da Granja do Torto, o lançamento do Plano de Desenvolvimento Rural Sustentável do Distrito Federal (PDRS). O DF Mais Agro, como foi chamado, é uma parceria entre diversas instituições, com o objetivo de construir e debater estratégias de união de esforços para pensar no planejamento do setor agropecuário do DF para os próximos 20 anos.

O Plano está dividido em eixos e irá abranger áreas como comercialização e abastecimento, defesa agropecuária, qualidade e segurança alimentar, agricultura familiar, infraestrutura rural, eixo territorial e agrário, eixo social e econômico e meio ambiente.

O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE-DF), Fernando Cezar Ribeiro, ressaltou que a FAPE foi parte integrante na construção do plano, no sentido de levar as principais demandas hoje do setor e os problemas enfrentados atualmente pelos produtores e moradores do campo. “A gente criou algumas demandas, no aspecto de trazer nossa bandeira maior, que é a regularização fundiária. Além disso, também colocamos os diferenciais das licenças ambientais, com intuito de reduzir os custos e agilizar esse processo, que é parte primordial de qualquer empreendimento rural, levar instrumentos públicos para a área rural, como escolas, segurança pública, internet, postos de saúde, melhoria nas estradas, entre outros. Nesse contexto, a Federação da Agricultura foi parte integrante deste grupo, no sentido de mostrar uma política de Estado para os próximos 20 anos.”, ressaltou o presidente da FAPE-DF.

O secretário de Agricultura do Distrito Federal, Candido Teles, explicou que foram 24 instituições públicas e representantes dos produtores rurais que, em conjunto, ajudaram a construir o PDRS. “Esse não é um plano da Secretaria de Agricultura, ele é do agricultor do Distrito Federal, feito por diversos setores que têm compromisso com a agricultura e com o meio ambiente. Esse é um plano para os próximos 20 anos e a maior preocupação do produtor é ter segurança para produzir. Foi com esse enfoque que esse plano foi produzido”, afirmou.

Presidente da FAPE cobra mais ação na regularização rural

Durante o lançamento do PDRS, o presidente da FAPE-DF cobrou do governador, secretários e deputados presentes, mais agilidade e compromisso com a regularização fundiária rural. Segundo ele, essa é uma dívida histórica que o DF tem com essas famílias que acreditaram na região e que hoje são referência em qualidade, sustentabilidade e produtividade.

“Existe um grande desejo do governador, no sentido de regularização fundiária no DF, e nós gostaríamos que esse processo fosse mais rápido. A grande bandeira de todos os produtores rurais que estão aqui hoje, é ter em definitivo seu título de proprietário e o senhor sabe da importância disso. Se não for nesse Governo, que seja no próximo, pois temos certeza que o senhor será reeleito. Eu queria um compromisso do senhor no sentido de dar, em definitivo, esses títulos a esses produtores que estão aqui há 50 anos ou mais e que são os legítimos possuidores dessas terras”, destacou o presidente da FAPE-DF, Fernando Cezar Ribeiro.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, ressaltou durante o seu discurso, que muitas coisas precisam avançar no DF e uma delas é a regularização fundiária e, mais uma vez, reafirmou o compromisso do seu Governo com a titulação das terras rurais. “Nós temos trabalhado muito com essa questão da titulação e esse é um compromisso meu – titular as terras do Distrito Federal – para que a gente traga mais paz para o campo e mais tranquilidade para os agricultores”, afirmou.

O secretário de Agricultura lembrou que a regularização faz parte de um dos eixos do PDRS e que é uma prioridade do seu Governo. “A regularização fundiária faz parte de um dos eixos do Plano de Desenvolvimento Rural Sustentável. Com certeza nós vamos achar o caminho mais curto e mais eficiente para que o produtor rural possa ter a segurança jurídica dentro de sua propriedade”, finalizou Candido Teles.

 

ASCOM FAPE-DF