Eixão Agro coloca produtores rurais em contato direto com consumidores da cidade

Publicado em 19 de junho de 2019

O evento chega em sua terceira edição e será realizado no próximo dia 30, na quadra 209 – Eixão Norte

O Eixão Norte recebe a terceira edição do Eixão Agro, no domingo, 30 de junho, das 8h às 16h, na altura das quadras 208/209. O evento realizado anualmente desde 2017, pela Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE-DF) leva representantes e produtos agrícolas do campo diretamente para dentro da zona urbana da capital, com o objetivo de unir prazer e regionalidade, estreitando a relação entre comida e cultura e prezando pela escolha dos alimentos mais saudáveis, pela qualidade e pela consciência do ato de consumir o produto agrícola de qualidade.

A terceira edição reúne produtores de orgânicos e hortifrutis tradicionais, cafés, alimentos prontos e bebidas, além de tenda de floricultura, artesanato e turismo rural organizados em 12 espaços. Estarão presentes também representantes de cases de sucesso entre a produção de frutas e leguminosas do estado. Entre os produtores confirmados, a Fazenda do B Hotel, com sua produção local; os cogumentos Cogu, um dos expoentes da fungicultura no DF; a produção orgânica da Agroplant, como pimentas, legumes e tomates; as geleias e frutas desidratadas da Desifrut.

Um dos destaques do evento, a Tenda do Café, com o lema “Do pé ao paladar” e que esteve presente na edição anterior, retorna em 2019 com sete marcas e diversos tipos do grão produzidos no Distrito Federal. As marcas Anero, AHA, Arbor, Mercado do Café, Together, Zancanaro e Café Minelis marcam presença no estande, onde todo o processo será demonstrado, desde o cultivo até a bebida pronta. Haverá também três baristas para explicar e apresentar os preparos especiais de café e degustação livre para o público, sem horário pré-determinado.

A culinária brasileira também é um destaque no evento. Além das degustações, a tenda de gastronomia apresenta tapiocas, pastel e os famosos pão com linguiça e bolinho de bacalhau do engenheiro e zootecnista Leo Hamu.  O produtor, que já esteve à frente do Restaurante Lagash, um dos clássicos endereços árabes da capital, e hoje comanda sua própria marca, também levará embutidos e produtos para a venda, além dos preparos na hora.

“Nosso objetivo principal continua sendo estimular a economia local e a agricultura familiar, além de divulgar a economia agrícola. Queremos criar um contato direto entre produtores e consumidor final, mostrando para o público em geral o quanto é rica e diversa a cultura agrícola do nosso estado”, explica o presidente da FAPE-DF, Joe Valle.

Em um projeto de realidade virtual, o estande da Campo Análises Agrícolas Ambientais convida os visitantes a um passeio pelos laboratórios da empresa através de aparelhos de visão acoplados aos olhos. Através dos “óculos” de realidade virtual, o espectador pode ter uma experiência tecnológica guiada por todas as instalações e conhecer mais sobre o desenvolvimento de dados e tecnologias para o setor agrícola.

Concebido para criar uma ponte entre os produtos e produtores do campo e o consumidor, o evento conta com o apoio do Sebrae, do Sicoob e da Campo Análises Agrícolas Ambientais.

Agricultura no DF

Apesar de pequeno em extensão, o Distrito Federal possui uma rica faixa de terra produtiva. No total, 70% do território do estado é composto por terras rurais. O setor agrícola emprega cerca de 30 mil pessoas e o Valor Bruto da Produção (VBP) do estado gira em torno de R$ 2,5 bilhões, segundo a FAPE-DF.

Para a Federação, o evento é uma oportunidade de criar uma ponte direta entre o consumidor e o produtor, mostrando que o setor agrícola do DF é rico e sustentável. “Nós temos produtores exemplares para o Brasil, de cultivo direto de grãos, como trigo, e de frutas, como o morango. O estado é referência em diversas áreas, apesar do território pequeno. O agronegócio é pujante, qualificado, e o desenvolvimento sustentável é possível para o campo. Hoje há uma convivência de crescimento mútuo do setor da agroindústria com a natureza”, afirma Joe Valle.

 Teremos também: 

  • Oficina de horta urbana
  • Oficina de composto de lixo orgânico
  • Oficina de pipas
  • Contador de histórias

Serviço: Eixão Agro

Quando: 30 de junho, das 8h às 16h

Onde: Eixão Norte, na altura das quadras 208/209 Norte

Entrada franca